Aos machões de plantão (e às mulheres de verdade)

Desde pequeno aprendi que “em mulher não se bate nem como uma flor”.

Então pra mim é impossível entender o cara que enche alguma de porrada.

Ou mesmo aquele que vai pra balada puxar cabelo, puxar braço, puxar a roupa de alguém.

Será que este ser descerebrado nunca pensou no quanto é bem mais legal a arte da conquista?

Cortejar, que tal? Ganhar a admiração da moça, merecer seu carinho, o sorriso, descobrir o telefone, ser chamado de “meu amor”.

É difícil? Claro que é, bota difícil nisso! Mulher pode ser tudo, menos fácil de entender. São seres complexos, contraditórios, múltiplos, intensos.

E sem manual de instruções pra dar uma forçinha.

Elas tem algum chipzinho que nem elas mesmas se entendem. Que dirá nós, bando de cuecas afoitos e impacientes…

Mas ainda assim, quer sensação melhor do que atrair uma mulher? Aquela que você batalhou, tomou um não, persistiu, ganhou um sorriso, e em algum momento arrebatou um beijo. Com sorte, até algo mais.

A força que o cara tem que fazer pra conseguir isso não tá no muque. Tá na atitude, tá na lábia, tá na sedução.

Ah, mas mulher é sexo frágil… sexo frágil o escambáu!

Ui, santa! Desconfie de quem é macho demais, pode crer que tem uma menina doida pra sair do armário!

Ui, santa! Desconfie de quem é macho demais, pode crer que tem uma menina doida pra sair do armário!

Elas já cansaram de mostrar que são tão ou mais capazes do que a gente em muita coisa. Com a vantagem de ter a sensibilidade bem mais aflorada.

Dá mole mesmo pra ver se tu não perde o teu emprego pra uma!

Não adianta, homem é mais visual, apelo. Mulher é sensação, é sentimento, é arrepio.

O cara frustrado vai dizer “Ih, mas mulher não gosta de homem bonzinho não, mermão”.

Verdade, concordo plenamente.

Mas vem cá, quem nesse mundo gosta de gente muito boazinha?

Pois é.

Mulher não quer apenas docinho e  mimimi. Também gosta de ouvir uma sacanagem no ouvido, uma pegada mais forte, um puxão de cabelo no momento certo, um olhar mais atrevido, uma mordida na nuca. Quem sabe até um ou outro tapinha de vez em quando, por que não?

Mas tem que ser no ritmo e na vontade dela. Ignorar isso é caminho certo pra perder a vez.

Só que a anta do homem tem essa mania de querer ir pelo caminho mais fácil. E quando não consegue, mostra toda a primitividade que pulsa nos hormônios. Pra não dizer em outro lugar.

E aí perde as estribeiras, quer xingar, socar, conseguir à força, dizer que ela é que não presta.

Amigão, não quer se dar ao trabalho de conquistar uma mulher? Junta um dinheiro e vai atrás de uma que queira te dar 20 minutinhos de prazer por uma agrado no bolso.

Mas numa boa, não vem agir igual a um Neanderthal e levantar a mão pra uma mulher, tá bom?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s